Livro SUSTENTABILIDADE: Origem e Fundamentos Educação e Governança Global Modelo de Desenvolvimento
  • Livro SUSTENTABILIDADE: Origem e Fundamentos Educação e Governança Global Modelo de Desenvolvimento

Livro SUSTENTABILIDADE: Origem e Fundamentos Educação e Governança Global Modelo de Desenvolvimento

Categoria: Ecologia e Meio Ambiente

ISBN: 978-85-224-9919-9

Quantidade Disponivel: 30 Un

Unidade: Un
Un

Por R$ 89,00

à vista R$ 84,55 economize 5% no Depósito Bancário

Frete e Prazo

Simule o frete e o prazo de entrega estimados para sua região:

A questão fundamental que agora vem à tona no debate atual é como os seres humanos podem usufruir legitimamente do ambiente natural sem destruí-lo. A crise ambiental não é um termo qualquer. É um conceito amplamente aceito e reflete uma realidade que se caracteriza como um momento crítico, a encruzilhada em que a humanidade se encontra, cheia de incertezas, mas que exige uma urgente tomada de decisões.

A responsabilidade da atual situação deve recair sobre o modelo atual de crescimento, que está orientado pelo capitalismo predatório, para o qual o principal objetivo está na busca do lucro, e isto condiciona todo o resto, quer seja a natureza ou os próprios seres humanos que se convertem, na lógica do sistema, em mercadoria que pode ser explorada. Embora atualmente este modelo não adote explicitamente as medidas que utilizava em seu início (como a exploração predatória intensiva dos recursos naturais e dos recursos humanos), pois se vê restringido por inúmeras medidas disciplinadoras criadas pela sociedade (como normas, leis, regulamentos) e pela própria pressão da opinião pública, a questão principal, no momento, é que se deve ampliar a participação da sociedade visando dotá-lo de um maior caráter social, tornar o mercado mais justo, evitando-se a marginalização da maioria da população e tornar o modo de produção mais ecoeficiente, adaptando-o e transformando- o para assumir os princípios de uma economia verde.

Nesse sentido, a escolha do desenvolvimento sustentável não é uma simples opção, mas aparentemente é a única solução possível. A capacidade da Terra para atender às necessidades dos seres humanos está no limite.

O futuro será o resultado do que faremos hoje. Há soluções para os problemas sociais e ambientais, mas para resolvê-los há necessidade de atuar em dois planos, pelo menos: o plano individual e o coletivo. Nossas atuações individuais são tão importantes como aquelas que deverão ser realizadas e implementadas pelos governos.

Livro de ampla aplicação em diversas disciplinas, como Gestão Ambiental, Responsabilidade Social, Desenvolvimento e Sustentabilidade, Gestão Estratégica da Sustentabilidade, Educação Ambiental, Empreendedorismo Social, entre outras, dos cursos de Administração, Engenharia de Produção, Direito, Medicina, Enfermagem, Turismo e todos aqueles que têm a perspectiva do ensino da sustentabilidade em seus planos de curso.

Acabamento: Brochura

Ano: 2015

Autor: Reinaldo Dias

Edição: 1

Editora: Atlas

ISBN: 978-85-224-9919-9

Páginas: 248

Apresentação, ix

1 Introdução ao desenvolvimento sustentável, 1
1.1 Os seres humanos e o ambiente natural, 1
1.1.1 As sociedades de caçadores-coletores, 2
1.1.2 As sociedades agrícolas, 4
1.1.3 As civilizações, 6
1.1.4 A sociedade industrial, 10
1.2 A emergência dos problemas entre economia e meio ambiente, 14
1.2.1 A crise ambiental, 16
1.3 Desenvolvimento sustentável como novo paradigma de desenvolvimento, 19
1.3.1 A sustentabilidade, 20
1.3.2 O desenvolvimento sustentável como processo, 25
1.3.3 Uma alternativa viável de desenvolvimento, 27
1.4 A globalização, processos ecológicos e estruturas sociais, 31
1.4.1 A tridimensionalidade do desenvolvimento sustentável, 34
1.4.2 O tripé da sustentabilidade e os negócios (o Triple Bottom Line), 42

2 Aspectos essenciais da sustentabilidade, 43
2.1 Desenvolvimento sustentável e sustentabilidade, 43
2.2 A definição básica de Desenvolvimento Sustentável (DS), 46
2.3 Agenda 21, 50
2.4 Os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), 53
2.5 A dívida ecológica, 55
2.6 A insustentável desigualdade de acesso aos recursos, 60
2.7 O envolvimento pessoal na sustentabilidade e o consumo responsável, 62
2.8 A mobilização social ambiental e a sustentabilidade, 63
2.8.1 A ascensão do ambientalismo, 64
2.8.2 A atuação global das ONGs ambientalistas, 66
2.9 Cidadania e meio ambiente no Brasil, 70
2.9.1 Os novos direitos ambientais, 71
2.9.2 A cidadania ambiental ativa, 78
2.10 Diferentes abordagens sobre o conceito de natureza e sustentabilidade, 82

3 Desenvolvimento histórico do conceito de sustentabilidade, 84
3.1 Antecedentes do amplo debate sobre a relação humana com a natureza, 84
3.1.1 A emergência da sustentabilidade, 85
3.1.2 A poluição de Londres de 1952, 88
3.1.3 A doença de Minamata, 89
3.1.4 A matança de pardais na China, 90
3.2 O debate se amplia (década de 1960), 91
3.2.1 A contaminação ambiental é colocada na Agenda (1962), 91
3.2.2 A institucionalização do problema ambiental (1968), 92
3.3 Questiona-se o modelo de desenvolvimento e sua relação com o ambiente (dé- cada de 1970), 95
3.3.1 O debate se fortalece (1971), 95
3.3.2 A discussão sobre desenvolvimento e meio ambiente se polariza (1972), 97
3.4 É proposto um novo modelo de desenvolvimento (década de 1980), 104
3.4.1 A sustentabilidade ecológica emerge (1980), 104
3.4.2 Caminho aberto para a construção do conceito de Desenvolvimento Sus- tentável (1982), 105
3.4.3 É formada a Comissão Brundtland da ONU (1983), 107
3.4.4 Surge o conceito de Desenvolvimento Sustentável (1987), 107
3.5 O novo paradigma de desenvolvimento é difundido e se consolida (década de 1990), 107
3.5.1 A difusão do conceito de Desenvolvimento Sustentável (1992), 107
3.5.2 Após cinco anos, a avaliação (1997), 109
3.6 É tempo de se estabelecerem metas (década de 2000), 110
3.6.1 A Cúpula do Milênio (2000), 110
3.6.2 A RIO+10, Johanesburgo (2002), 111
3.7 Compromisso global para o Desenvolvimento Sustentável (década de 2010), 111
3.7.1 A economia verde fortalece o conceito de DS (2011), 111
3.7.2 A Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, Rio+20 (2012), 112
3.7.3 São estabelecidos os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (2014), 112

4 Questões globais gerais da sustentabilidade, 114
4.1 Consumo excessivo, 114
4.2 Crescimento populacional, 118
4.3 Dependência dos combustíveis fósseis, 121
4.4 Emissões do efeito estufa, 122
4.5 Mudanças climáticas e aquecimento global, 127
4.5.1 Efeitos das mudanças climáticas, 128
4.5.2 O Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPPC), 129
4.5.3 Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças do Clima, 131
4.5.4 Protocolo de Quioto, 133
4.6 A destruição da camada de ozônio, 134
4.7 Necessidades crescentes de energia, 136

5 Questões globais localizadas da sustentabilidade, 140
5.1 Escassez de água potável, 140
5.2 Ameaças marinhas, 142
5.2.1 O lixo marinho, 142
5.2.2 Invasão de espécies, 143
5.2.3 Ameaças à pesca, 144
5.3 Poluição, contaminação e resíduos, 145
5.3.1 Poluição, 145
5.3.2 Contaminação do solo, 149
5.3.3 Geração de resíduos, 152
5.3.4 Poluição da água, 158
5.4 Pressão urbana, 160
5.4.1 A questão urbana, 161
5.4.2 O problema das grandes e megacidades, 163
5.5 Ameaças à biodiversidade, 165
5.5.1 Diversidade genética, 167
5.5.2 A sustentabilidade dos ecossistemas, 168
5.6 Erosão, desertificação e desmatamento, 170
5.6.1 Erosão, 170
5.6.2 Desertificação, 170
5.6.3 Desmatamento, 171
5.7 Chuva ácida, 171

6 Desafios para a sustentabilidade, 173
6.1 Principais desafios para a sustentabilidade, 173
6.1.1 Problemas para se atingir a sustentabilidade, 175
6.2 A capacidade de carga, 175
6.3 A pegada ecológica, 177
6.3.1 Os dois lados da pegada ecológica, 179
6.4 Fontes de energia renovável, 181
6.4.1 Energia solar, 181
6.4.2 Energia eólica, 182
6.4.3 Energia geotérmica, 184
6.4.4 Energia de biomassa, 185
6.4.5 Energia hídrica, 187
6.4.6 Energia das ondas e das marés, 188
6.4.7 Hidrogênio como fonte de energia, 189
6.4.8 Benefícios das energias renováveis, 190

7 Educação para a sustentabilidade, 192
7.1 A ideia e propostas da EDS, 192
7.2 A educação formal, não formal e informal, 196
7.3 Da Educação Ambiental (EA) para a Educação para o Desenvolvimento Sus- tentável (EDS), 197
7.3.1 A dimensão ambiental da educação, 198
7.3.2 A educação para o Desenvolvimento Sustentável, 204
7.3.3 A institucionalização da EDS, 207
7.3.4 O Plano de Ação Global para a EDS, 208
7.3.5 Conferência de Aichi-Nagoya (2014), 209
7.4 Princípios e características da EDS, 210
7.5 Estratégias da educação para a sustentabilidade, 212

Referências, 215

Notas, 221

Fontes das imagens, 229

Avaliação dos Clientes
  • Nenhum comentário foi postado para esse produto, seja o primeiro!